A História

Do Lar Dom Paulo

Bem vindo ao Lar Dom Paulo

HISTÓRICO DA INSTITUIÇÃO

      A Associação de Diaconia da Pessoa Idosa – ADPI foi criada em 25 de maio de 2015. A criação da mesma partiu da visão de Diáconos da Arquidiocese de Belo Horizonte – MG, que assumiram logo após a formação Diaconal a missão de cuidar da demanda do idoso.
      Motivados pelo ministério, Diácono Antônio Cezar Pereira Amorim e o Diácono Geraldo das Graças Pereira, juntamente a outras oito pessoas se reuniram para formar uma Associação que seria responsável por olhar de forma abrangente a necessidade do Idoso. Por residirem ambos no Município de Contagem – MG conheciam bem a realidade do idoso e se propuseram a abrir uma casa que pudesse abrigar e cuidar destes idosos de suas necessidades físicas, emocionais dentre tantas outras.
      Em 13 de julho de 2015 foi criado o LAR DOM PAULO, com endereço: Rua Antônio Marçal Muniz, 34, Fonte Grande, com a primeira moradora, encaminhada pelo Ministério Público. Por Violação de direitos. Com a casa em estruturação o Lar Dom Paulo atendia a intensa demanda. Em quinze dias, 10 residentes, em três meses, 20 residentes, em cinco meses mais de 30 Idosos já haviam passado pelo Lar Dom Paulo. A procura por cuidados aumentavam, gerando uma fila de espera.
      Diante de tal realidade o presidente da ADPI Antônio Cezar e sua diretoria, alugaram uma casa ao lado do LAR DOM PAULO e abriram uma casa feminina.
      Em outubro de 2015 começaram as reformas e adaptações na nova casa, localizada a Rua Antônio Marçal Muniz, 14 – Fonte Grande, Contagem – MG.
      Os desafios financeiros foram enormes. Contudo, contou com ajuda de amigos sensibilizados pela obra. Em dezembro de 2015 a casa feminina começou a receber idosas.
      Em 13 de julho de 2016, aniversário de um ano do LAR DOM PAULO, acolhia e cuidava de 17 homens, 24 mulheres, com um quadro de 18 funcionários, diretoria e voluntários.
      Um trabalho realizado para garantir ao idoso, qualidade de vida, alegria, sorriso e bem estar físico, mental, espiritual. Para muitos idosos, os que ali trabalham, são como suas famílias, devido à ausência de vínculos sanguíneos. Profissionais fazem seus trabalhos certos de que suas atividades vão além da técnica aprimorada, que exige amor, carinho, paciência, vocação e missão.
      O nome LAR DOM PAULO, foi inspirado na pessoa do Padre Paulo Lopes de Faria da paróquia Nossa Senhora da Piedade, Bairro das Indústrias, BH. Durante o seu ministério, teve um trabalho social muito relevante, (medicação gratuita, sopão, campanha dos cobertores no inverno). Foi ordenado bispo, faleceu em 16/07/2009 em Belo Horizonte – MG e foi sepultado em Diamantina – MG. Recebeu homenagens por seus trabalhos com idosos no município de Contagem – MG.
      O LAR DOM PAULO para iniciar os trabalhos contou com a participação financeira de pessoas sensibilizadas com a obra como: A campanha das cartas na Paróquia São Gonçalo, além de empréstimo em dinheiro para as reformas da casa. Várias ações fortaleceram as doações em geral; Chá de casa nova realizado pela comunidade local para utensílios de cozinha, dentre outras doações de material para escritório, refeitório, leite, fraldas geriátricas.
      O Lar é uma instituição sem fins lucrativos que se mantém com a contribuição mensal de recursos dos idosos e doações de pessoas sensibilizadas com o trabalho desenvolvido. Sendo que 100% das vagas destinadas a atender idosos têm base na contribuição de um salário mínimo.
      É um trabalho que tem um olhar de amplitude e metas que vão além do Lar, pensado em uma estrutura futura que trabalhe a prevenção da vulnerabilidade do idoso, preparando pessoas para um envelhecimento SAUDÁVEL. Para isso busca parceiros junto aos setores públicos e privados, visto ser um trabalho de cunho amplo e de responsabilidade social.
      Os parceiros são a chave que abrem as portas para realização do trabalho no LAR DOM PAULO / ADPI e alcance de metas de qualidade na prestação de um serviço com excelência. A instituição precisa de parceiros responsáveis e comprometidos com a mudança da realidade vulnerável que muitas pessoas chegam à velhice.